Qualidade de Vida no Trabalho

17-02-2020

RH: Por que se preocupar com a Qualidade de Vida no Trabalho?

Criado no início da década de 50, o termo Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) não poderia ser mais atual. Neste artigo, separamos alguns dados e explicamos como promover um ambiente saudável na sua empresa.

 

Tirando os resultados, qual você gostaria que fosse a maior preocupação do seu gestor?

Bom, poderíamos receber inúmeras respostas para este tipo de de pergunta. E muito provavelmente, a maioria delas estariam direta ou indiretamente ligadas à qualidade de vida no trabalho. O curioso é que isso tem tudo a ver com os próprios resultados e com a produtividade.

O termo não é novidade para ninguém. Afinal, quem não gostaria de trabalhar em um ambiente justo e legal. Mas existem alguns dados que comprovam a importância disso tudo. Parece até estranho, mas, em um ambiente empresarial, felicidade e qualidade de vida tem sua relevância traduzida em números.

 

Alguns dados sobre a Qualidade de Vida no Trabalho:

Segundo pesquisa realizada pela Sodexo, divulgada pela Exame, a qualidade de vida dos funcionários está diretamente ligada ao sucesso de uma empresa. A conclusão se deu a partir de entrevistas com 4.805 líderes de pequenas e médias empresas no Brasil, México, Chile, França, Romênia, Turquia e Índia.

O que foi observado é que, quanto maior o esforço para melhorar a qualidade de vida, maiores são os benefícios:

  • Entre as empresas que realizaram entre 1 a 3 ações para melhorar a qualidade de vida, 44% identificaram aumento na produtividade e 39% na retenção de talentos
  • Já nas empresas que realizaram entre 8 a 10 ações, 65% identificaram aumento na produtividade e 57% na atração de talentos

Além disso, agora usando dados da Great Place To Work,  67% dos colaboradores se sentem mais produtivos em empresas que investem em um ambiente saudável. Segundo eles, que todo ano divulgam o ranking das melhores empresas para se trabalhar, a qualidade de vida é o 2º item que mais contribui com a retenção de talentos.

A essa altura nós provavelmente já te convencemos da importância de apostar em melhorias na qualidade de vida em ambientes empresarias. Mas, complementando um pouco mais, você sabe o que significa e de onde vem esse termo?

 

O que é qualidade de vida no trabalho (QVT) 

Antes de explicar, lhe convidamos para tentar definir você mesmo o que é qualidade de vida no trabalho. Muitas ideias virão em mente, mas resumir tudo em poucas palavras provavelmente será meio complexo.

O termo, e a sigla QVT, se tornou objeto de estudo no início dos anos 50. De uma maneira bem resumida, é o nível de satisfação de um funcionário em uma empresa. Mas trata-se de um conceito que está sempre em construção, com definições que variam conforme os autores estudiosos do tema.

Se considerarmos a velocidade que o mercado de trabalho evolui hoje em dia, fica bem fácil de entender o porquê. Em um ambiente empresarial, podemos encontrar pessoas de até três gerações (X, Y e Z). Estamos falando de uma diferença de idade que pode ser maior do que 40 anos. E cada um destes grupos tem uma definição bem particular de qualidade de vida. Isso sem falar nos variados setores do mercado, cada um com seu próprio universo, possibilidades e restrições.

 

Porque se preocupar com a qualidade de vida no trabalho

Logo na introdução do texto, já respondemos esta pergunta de maneira quantitativa. Mas as vantagens de apostar na satisfação dos colaboradores vão além. Na verdade, os benefícios são incontáveis. Basta usar a criatividade e sua própria experiência para listá-los. Aqui vamos apontar alguns exemplos:

  • Colaboradores mais felizes
  • Redução de conflitos internos
  • Atração e retenção de talentos
  • Melhora na sua marca empregadora (Employer Branding)
  • Engajamento dos funcionários na ações da empresa (Employee Engagement)
  • Redução do turnover

 

Os riscos de um ambiente tóxico

Do outro lado da ponte, estão os riscos em deixar a qualidade do ambiente de trabalho de lado. Entre as tantas palavras que vêm se destacando nos últimos anos, uma delas se enquadra diretamente no tema: tóxico. Você já vai entender o porquê.

Qualidade de vida não significa apenas um ambiente cool, com sofás, games e mesas de pingue-pongue espalhadas pelos cantos. Aquela imagem que temos de uma startup do Vale do Silício não é o retrato da felicidade no trabalho. Este sentimento está muito mais ligado a detalhes como relacionamento entre colegas, relacionamento entre líderes x liderados, cultura organizacional e meritocracia.

Você não se sente bem trabalhando em um lugar onde não é respeitado pelo chefe, ou em meio a conflitos entre colegas. O mesmo vale para quando se sente desvalorizado, ou quando problemas de comunicação insistem em prejudicar as rotinas. O agrupamento de situações como estas é o que podemos definir como um ambiente tóxico.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, o Brasil é o país com o maior número de pessoas ansiosas no mundo. Para quem lida com este tipo problema, ambientes tóxicos tornam-se impraticáveis. Voltando agora à pesquisa da Great Place to Work, é só ligar os pontos e entender porque 1/3 dos trabalhadores acreditam que uma baixa qualidade de vida reduz até mesmo a produtividade.

 

Dicas para melhorar a qualidade de vida no trabalho

Como falamos anteriormente, a Qualidade de Vida no Trabalho é um conceito amplo, que se aprimora ao longo dos tempos e tem diferentes perspectivas em cada setor ou mercado. Neste sentido, não existe uma fórmula exata para aumentar o índice de felicidade no trabalho.

Mas, em contrapartida, algumas ideias são unânimes. Aqui vamos apontar algumas dicas e conceitos que você pode, e deve, pesquisar para aplicar na sua empresa.

 

Invista na diversidade

Um ambiente sem discriminação de raça, gênero, opção sexual, idade, condição física, traz mais criatividade e novas ideias. Além disso, contribui para o autoconhecimento, tolerância e para a construção de um ambiente mais justo. Sem contar que isso se reflete positivamente na sociedade como um todo. Sua empresa ajuda o mundo a se tornar um lugar melhor.

 

Gestão por Competência e Análise de perfil

Entender as particularidades dos seus colaboradores facilita a gestão. Aplicando testes de perfil comportamental, por exemplo, você consegue identificar quais pessoas se encaixam em cada vaga, cargo ou setor. Pesquise sobre termos como People Analytics e Gestão por Competências e inicie uma revolução extremamente positiva através do RH.

 

Employer branding

Invista em ações de marketing que reforçam sua imagem de marca empregadora. Valorize o seu esforço em tornar a sua empresa um lugar melhor e busque engajar os seus funcionários.

 

Valorize a ética profissional

De nada adianta trabalhar a sua marca empregadora se os conceitos não funcionarem na prática. Neste sentido, um dos caminhos será sempre incentivar uma postura ética no trabalho. Neste artigo falamos mais sobre o tema.

 

Flexibilidade no trabalho (ou trabalho remoto)

Para as gerações mais novas, ou mesmo para quem tem família, a flexibilidade no trabalho pode ser um tremendo diferencial. Possibilitar que em determinados dias (ou mesmo sempre) o colaborador possa trabalhar de casa, longe do trânsito e perto da família, contribui para felicidade e qualidade de vida.

 

Comunicação Não Violenta

Você já ouviu falar neste conceito? Em resumo, a comunicação não violenta incentiva que uma pessoa ponha pra fora seus sentimentos. Mas, no lugar de julgamentos e palavras agressivas, explicar o problema prático, o sentimento que isso gera e propor uma solução de resolução. Aplicar a CNV em reuniões específicas pode ajudar a elucidar os colaboradores sobre como resolver conflitos de maneira pacífica. Recomendamos esta leitura.

 

Como convencer o seu gestor a investir na qualidade de vida

Temos grandes chances de estar certos quando afirmamos que os leitores deste post já sabiam da importância do tema antes mesmo de abrir o link. De certa forma, todo mundo sabe. Mas como convencer nossos gestores a investirem em qualidade de vida?

Bom. Aqui preparamos um passo a passo.

 

1 – Elabore uma apresentação com cases e dados sobre o tema

Gestores falam a língua dos números. E por mais conceitual que seja o tema, o que não faltam são dados para confirmar sua importância. Neste próprio artigo você já encontra informações preciosas. E ao longo do texto inserimos alguns links com ainda mais dados. Crie uma argumentação baseada nestas informações e jogue tudo o que você achou de mais interessante em uma apresentação. Além de mais profissional, vai ajudar a construir um raciocínio.

 

2 – Faça um cálculo do turnover na sua empresa

Uma das maiores verdades da qualidade de vida no trabalho é que ela está diretamente ligada ao turnover. Quanto maior a qualidade, menor o índice. Neste artigo, nós ensinamos como fazer o cálculo e suas diferentes aplicações. Para convencer o seu chefe a fazer qualquer coisa, nada melhor do que mostrar para ele o quanto de dinheiro vai economizar.

 

3 – Apresente soluções práticas

As vezes isso soa até meio chato. Mas, em boa parte dos casos, quando apontamos um problema para o nosso gestor, ele já sabe da sua existência. Talvez ele não teve tempo para resolvê-lo, ou tem outras prioridades no momento. Neste sentido, junto com dados e cálculos, apresente soluções práticas. Se você tem uma ideia genial, mirabolante, e confia no seu taco, tudo bem. Mas não esqueça de levar em sua apresentação algumas táticas mais simples e economicamente viáveis. Ao longo deste artigo mostramos algumas referências bem legais. Inspire-se!

 

Gostou das nossas dicas? Então compartilhe o texto com seus colegas! A qualidade de vida é um tema super atual e relevante. Quanto mais falarmos sobre o assunto, mais pessoas terão a chance de serem felizes no trabalho.