O que é turnover

14-01-2020

O que é turnover: aprenda a calcular em 5 minutos

Você sabe o que é turnover? Esta pequena palavrinha em inglês é uma das principais KPIS (Indicador-Chave de Desempenho) dentro de um Departamento de RH. Neste post você descobre o que é, e aprende a calcular em 5 minutos.

 

O universo das KPIs chegou ao RH. E o turnover é uma das principais delas, pois pode ser aplicado de diferentes formas, gerando inúmeras interpretações.

Para entender um pouco melhor sobre o assunto, é sempre bom começar pela sua tradução.

 

O que significa turnover

Podemos traduzir o turnover a partir de duas línguas: A inglesa e a do RH.

Em inglês, turnover significa “renovação”, “virada”, “reversão”. Como boa parte das palavras neste idioma, pode ser utilizada em diferentes contextos e para diferentes finalizadas

Já no universo dos Recursos Humanos, o significado mais correto é “rotatividade”, ou seja, o índice que quantifica o número de pessoas que entram e saem de uma empresa em determinado período. Na verdade, até mesmo o Google já traduz o termo diretamente para este contexto, tamanha sua relevância no mundo dos negócios e do RH.

 

A importância do cálculo

O turnover é uma das maneiras de medir a qualidade dos processos de gestão e contratação. Como a realidade muda conforme as particularidades de cada empresas e seus setores, ele pode ser aplicado de diversas formas, visando uma análise mais precisa do que você quer identificar.

Como qualquer outro Indicador-Chave de Desempenho, antes de utilizá-lo, você precisa definir um objetivo. Do contrário, aproveitando a origem do termo, servirá apenas “para inglês ver”.

Sendo mais específico: você acha que pode estar enfrentando problemas de gestão? Acredita que seu processo seletivo não está efetivo? Desconfia que o número de demissões na sua empresa está alto demais? O turnover é um meio de encontrar respostas para estes questionamentos.

E a melhor parte é que a partir do momento que você tem este número, pode usá-lo para medir a efetividade das ações que criou para melhorar o próprio índice. Basta fazer o cálculo ano a ano, a cada X meses, ou como prever mais indicado para a realidade do seu negócio.

Como falamos no início deste tópico, o turnover pode ser definido e analisado de diversas maneiras. Como este é um guia rápido, vamos explicar as mais simples, para você poder começar a utilizar este cálculo HOJE!

 

Como calcular o turnover

Separamos 6 tipos de cálculo de turnover para você aprender.

Cálculo simples

Como calcular Turnover Simples

Este, podemos assim dizer, é o turnover módulo iniciante. Pois calcula o turnover de uma maneira geral (mas mesmo assim é muito útil)

Como você pode ver na imagem, para calcular, você só precisa correr atrás de três variáveis em um mesmo período: número total de colaboradores, número de funcionários admitidos e número de funcionários demitidos. Neste cálculo não existe distinção entre funcionários que pediram demissão e os que foram demitidos.

Primeiro passo:

(Nº de Funcionários admitidos + Nº funcionários desligados)/2

Ou, seja: some o número de funcionários admitidos e demitidos, e divida o resultado por dois.

Segundo passo:

Divida o resultado pelo Nº total de colaboradores

Terceiro passo:

Multiplique por 100 para ter um índice em porcentagem.

 

Quer um exemplo prático?

Então vamos lá! Digamos que ao longo de 2019 sua empresa contratou 20 pessoas, 25 saíram se demitiram ou foram demitidas, e assim terminou o ano com 200 pessoas.

1º: (20+25)/2= 22,5

2º: 22,5/200 = 0,01125

3º: 0,01125 * 100 = 11,25%

Aí está! Neste cenário, o seu turnover seria de 11,25%!

 

Turnover de desligados

Como Calcular Turnover de Desligados

Este método é muito indicado para startups, scaleups, ou qualquer empresa que investiu fortemente no crescimento da equipe. E o motivo é bem simples: como o número de contratações tem grande influência no cálculo simples que mostramos anteriormente, esta variável pode maquiar problemas de gestão ou contratação.

Por isso, para ter insights mais precisos, você pode fazer este mesmo cálculo, desconsiderando o número de contratados no período. Fica assim:

1º passo:

Nº total de funcionários desligados / Nº total de funcionários no final do período

 

2º passo:

Multiplique por 100 para ter o valor em porcentagem.

 

Vamos ao exemplo prático:

Digamos que em 2019 sua empresa demitiu 27 pessoas e terminou o ano com 219 funcionários, como ficaria o cálculo:

1º: 27/219 = 0,1232

2º: 0,1232×100 = 12,32%

Neste cenário, seu turnover seria de 12,32%!

Gostou deste cálculo? Ele pode ficar ainda mais específico, pois você pode fazer um considerando apenas os funcionários que foram demitidos(passivos) e outro considerando os que pediram demissão(ativos).

 

Turnover desligamentos passivos

Como calcular turnover de desligamento passivo

O cálculo passivo utiliza apenas os funcionários que foram demitidos pela sua empresa. A grande vantagem deste cálculo em específico é que ele pode apontar a existência de problemas no processo seletivo. Ou seja, se você está demitindo muito, pode estar contratando errado.

Mas é sempre importante ir além do óbvio. Você pode fazer este cálculo entre setores por exemplo, e assim identificar se o motivo é realmente a contratação, ou se existe algum outro gargalo.

Mas chega de conversa, vamos ao cálculo!

1º passo:

Nº de Funcionários Demitidos / Número total de funcionários

2º passo:

Multiplique por 100 para ter o valor em porcentagem

Vamos ao exemplo:

Se sua empresa demitiu 15 funcionários, e terminou o ano com 219 pessoas.

1º: 15/219 = 0,0684

2º: 0,0684×100 = 6,84%

Neste cenário, o seu turnover passivo seria de 6,84%!

 

Turnover desligamentos ativos

Como calcular turnover de desligamentos ativos

No cálculo de turnover para desligamentos ativos, ou seja, considerando apenas os funcionários que pediram demissão, o resultado pode indicar problemas na gestão ou na avaliação de talentos.

 

1º passo:

Nº de Funcionários que pediram demissão / Nº total de funcionários

2º passo:

Multiplique por 100 para ter o valor em porcentagem

Exemplo prático:

Se em 2019 você terminou o ano com 219 colaboradores, sendo que ao longo do período 12 pediram demissão. Como fica?

1º: 12/219 = 0,0547

2º: 0,0547×100 = 5,47%

Neste caso, o seu turnover é de 5,47%!

 

Turnover de admissões

Como calcular turnover de admissões

Se você desconfia que está enfrentando problemas com o recrutamento, este é o cálculo mais indicado.

Para obter o turnover de admissões, você precisa definir primeiro o que é um tempo de duração curto para um funcionário na sua empresa. O índice mais utilizado é 6 meses. Neste caso, dentro de um período (um ano, por exemplo), você seleciona o número de desligamentos (passivos e ativos) de funcionários que ficaram na sua equipe por menos de 6 meses.

Vamo ao cálculo!

1º Passo:

Nº de desligamento de funcionários com menos de 6 meses / Nº total de funcionários

2º Passo:

Multiplique por 100 para ter o valor em porcentagem

Exemplo prático:

Se em 2019, 12 pessoas foram desligadas com menos de 6 meses de empresa, e o total de funcionários é 200.

1º: 12/200 = 0,06

2º: 0,06×100 = 6%

Neste cenário, o seu turnover seria de 6%!

 

Turnover anual

O que é turnover anual

Este é um dos cálculos mais precisos de turnover, pois ele inclui o número de funcionários que sua empresa tinha no início de um ano e quanto ela ficou no final. Sua fórmula é um pouco mais complexa, mas não é nenhum bixo de sete cabeças. Assim como no cálculo simples você pode adaptá-la para desligamentos, ativos, passivos e admissões.

Vamos ao cálculo!

1º passo:

Calcule a média de funcionários no ano: (Nº funcionários no início do ano + Nº de funcionários final do ano)/2

2º Passo

Nº funcionários desligados / Média de Funcionários no ano

3º passo

Multiplique por 100 para obter a porcentagem

 

Exemplo prático:

Digamos que você começou 2019 com 100 funcionários, terminou o ano com 120, e neste período 10 pessoas foram desligadas.

(cálculo da média do ano): (100+120)/2 = 110

2º: 10/110 = 0,0909

3º: 0,0909×100 = 9,09%

Neste cenário, o seu turnover anual é de 9,09%!

 

Analisando do Turnover: qual índice é o ideal

Agora que você já sabe calcular um turnover deve estar pensando: “mas como eu sei se meu turnover é bom ou é ruim?”

A grande questão é que não existe um número ideal, a qualidade do índice tem diversos “poréns”. Por exemplo: existem alguns setores ou cargos em que a rotatividade é naturalmente alta e a reposição não necessariamente representa investimentos muito grandes. É o caso de empresas que trabalham por projetos, como agências de publicidade, e de empresas em que o número de estagiários é muito grande. Nestes cenários, o índice de turnover ideal pode parecer extremamente alto comparado com outras empresas (mesmo que se busque uma redução).

Além disso, o que se encontra por aí são sugestões que variam (talvez pelo motivo citado no parágrafo anterior). Há quem diga que um índice deve ser menor que 10%, há quem diga que 5% pode preocupar. Talvez o ideal seja fazer uma comparação da sua empresa com ela mesma ao longo do tempo, e avaliar os resultados das suas ações para melhorar este índice.

 

Como interpretar um índice de turnover alto

Com o turnover em mãos, caso você o considere alto, chega a hora de fazer investigações mais minuciosas.

Por isso é tão importante adaptar este cálculo o máximo que puder. Você pode calcular o turnover em uma área específica, em uma categoria de cargos, em unidades diferentes, por média salarial, e por aí vai.

 

Um bom insight para uma interpretação mais profunda é realizar a divisão que ensinamos –  as demissões ativas e as passivas:

  • Demissões ativas (funcionários que se demitem): podem significar problemas mais relacionados à gestão, como desmotivação, ambiente tóxico, ausência de um plano de carreira, problemas de relacionamento, mau comportamento de lideranças, entre outros.
  • Demissões passivas (funcionários são demitidos): podem significar problemas relacionados ao recrutamento. As avaliações das entrevistas podem não estar sendo corretas, você pode não estar levando em conta o perfil comportamental na hora da decisão, entre outras questões.

 

A dica final é essa: quanto mais específico, e quanto mais variações de cálculo você tiver para comparar, mais insights terá para resolver o problema. Use os modelos que ensinamos, adapte eles ao seu universo. Este é o caminho para construir uma marca empregadora de destaque.

Conte pra gente: conseguiu entender todos os cálculos? Ficou com alguma dúvida? Tem alguma sugestão de aplicação do turnover? Compartilhe seus conhecimentos nos comentários!