marketing pessoal

02-10-2020

O que é Marketing Pessoal – 8 Dicas para valorizar o seu trabalho

Entenda o que é Marketing Pessoal. Encontre dicas para colocar este conceito em prática e obter bons resultados em sua carreira.

 

 

– O fulano é um marketeiro!

Você com certeza já ouviu (ou falou) esta frase em algum momento da vida, não é?

Mas aqui fica uma pergunta: qual verdade podemos extrair por trás desta sentença?

Bom. Existem várias possibilidades. Mas, se estivermos chamando de “marketeiro” alguém que aplica os conceitos de Marketing Pessoal, podemos dizer que o tal fulano tem bastante confiança no próprio trabalho.

Do contrário, porque iria se expor?

 

Não estamos querendo parecer puristas e nem inocentes. O que queremos dizer nesta introdução, é que o Marketing Pessoal é uma ferramenta que exige coragem, autoconhecimento e autoconfiança para ser aplicada.

E é justamente por isso que pode fazer grande diferença em sua vida profissional.

 

No artigo de hoje vamos falar tudo sobre o tema. O que é, qual a sua importância, e dicas para valorizar (e expor) o seu trabalho com responsabilidade e planejamento.

Vamos lá?

 

 

 


O que é Marketing Pessoal

 

o que é marketing pessoal

 

Marketing Pessoal é uma estratégia adotada para fortalecer a reputação e imagem de um profissional perante o mercado.

Ou seja, é quando aplicamos estratégias de marketing em nós mesmos. Só que no lugar de investir em um produto, tentando torna-lo mais conhecido, aumentar suas vendas e reconhecimento, somos nós (você!), a grande marca a ser exposta.

Neste sentido, o mesmo problema de interpretação causado pelo conceito original do Marketing, acaba surgindo na aplicação pessoal.

Note: muitos pensam que o marketing é apenas venda.

Mas não é. Definitivamente.

O marketing, como diz o bom e velho Kotler, envolve tanto as estratégias de Promoção, como de distribuição (Praça), Precificação e de Produto.

São os famosos 4 P’s. Para quem não sabe o que é isso significa, aqui fica uma dica de leitura.

O que estamos querendo reforçar é que, para uma estratégia de marketing funcionar, é preciso gastar um bom tempo no aperfeiçoamento do produto. O que, nunca é demais lembrar, no Marketing Pessoal, é nada menos do que VOCÊ.

 

Assim sendo, o conceito envolve um conjunto de técnicas que buscam fortalecer sua imagem/marca como profissional, através da promoção pessoal, criando estratégias para que você consiga entregar sempre o melhor, e, ao mesmo tempo, ser reconhecido por isso(!).

 

 

 


Os benefícios do Marketing Pessoal

 

Para entender os benefícios do Marketing Pessoal, é preciso considerar os seus objetivos pessoais.

Por exemplo: para quem pretende seguir carreira como CLT, as vantagens do marketing estão mais ligadas às oportunidades de trabalho, de promoção, e, caso você trabalhe com vendas, na captação de clientes.

Já para quem busca atuar como empresário, os benefícios do Marketing Pessoal podem alcançar até mesmo os resultados do próprio negócio. Afinal, sua marca pessoal estará diretamente atrelada à qualidade da empresa.

 

Além disso, o Marketing Pessoal contribui para:

 

  • Reconhecimento profissional
  • Autoestima
  • Novas parcerias
  • Novas oportunidades de trabalho
  • Valorização de salário ou produto/serviço ofertado

 

Além disso, também podemos dizer que o Marketing Pessoal funciona como uma espécie de automotivação. Um incentivo para seguir evoluindo, se aperfeiçoando e buscando os melhores resultados.

 

 

 


Como trabalhar o seu Marketing Pessoal

 

manual do marketing pessoal

 

Lembra que falamos dos 4 Ps do Marketing?

Então que tal fazer uma autoaplicação da mesma análise que os consultores de negócios fazem para as empresas?

 

Pense nos seus 4 Ps!

 

Olha só:

  • Produto: quem é você de verdade? O que você pode fazer para melhorar o seu trabalho e performance como profissional?
  • Praça: como você pode se mostrar mais disponível para o mercado e seus colegas e parceiros de negócio?
  • Preço: você está valorizando o seu trabalho? Lembre que o preço tem muito a dizer sobre uma marca. Produtos premium são mais caros não apenas porque custam mais, mas também para, justamente, passar uma ideia de qualidade
  • Promoção: como você pode promover sua marca pessoal? Como seus “concorrentes” estão fazendo isso? Pense online e offline!

 

Feito isso, você pode ir além. Quais são suas forças e fraquezas? Quais oportunidades e ameaças que o mercado vem apresentando?

 

Com uma leitura rápida nestas questões, você já pode ter vários insights sobre suas estratégias e até para a própria carreira.

É legal fazer este tipo de exercício, pois cada caso é um caso.

No Marketing do dia a dia, muitas empresas buscam copiar/adaptar as estratégias umas das outras. E acabam descobrindo da pior maneira que as realidades são sempre diferentes.

A grande questão é encontrar as estratégias que melhor funcionam pra você. E você só vai conseguir descobrir isso através da autoanálise e da prática.

 

Para te inspirar nesta jornada, separamos 8 estratégias de Marketing Pessoal.

 

Vamos lá?

 

 

Autoconhecimento

 

Como você pode ver ao longo do texto, o autoconhecimento faz parte do Marketing Pessoal. Não como estratégia de divulgação. Mas, sim, de planejamento.

Você sabe responder quais são suas principais skills? Quais são suas principais competências comportamentais?

Um exercício de autoconhecimento é fundamental para que você entenda não só “quem você é”, mas também para que tenha segurança sobre suas qualidades.

Lembre-se. Para colocar uma estratégia de Marketing Pessoal em prática, é preciso saber expor algo que você faz bem.

Neste sentido, entender o que você tem de melhor (e o que pode ser aprimorado) é o primeiro passo para se sentir confortável e definir uma estratégia que funcione com naturalidade.

Testes de perfil, programas de autoconhecimento e aperfeiçoamento pessoal, um simples exercício de pegar um papel e caneta e listar seus prós e contras. Tudo vale. Quanto mais clareza, melhor!

 

 

Autodesenvolvimento

 

Investir em autodesenvolvimento é fundamental.

É o P de Produto.

Invista em você mesmo, busque ser um profissional e uma pessoa melhor a cada dia. Aprenda novas ferramentas, fique por dentro das tendências, desenvolva aquelas características que você considera necessário evoluir.

Mas, já que estamos falando de Marketing Pessoal, não “esconda” seus novos aprendizados em seu currículo em Word. Divulgue!

Atualize seu LinkedIn. Tire fotos com o pessoal nos cursos presenciais. Compartilhe o seu aprendizado e o seu orgulho por ter participado de tal programa e adquirido uma nova habilidade.

 

 

Defina um objetivo de carreira

 

Essa dica está atrelada às duas anteriores.

Quando você define um objetivo para sua carreira, consegue ter mais clareza ao planejar os próximos passos.

Assim sendo, responda: onde você quer chegar? Até quando?

Claro que, na prática, as coisas não são tão simples assim. Mas este é o primeiro passo para poder responder outra grande questão: COMO?

Defina metas pessoais, tanto para suas conquistas, quanto para o seu desenvolvimento e promoção.

Feito isso, mão na massa!

 

 

Não tenha medo das redes sociais

 

Agora chegamos nas dicas mais práticas.

Goste você ou não, as redes sociais são hoje um dos principais pilares do Marketing Pessoal. É claro que é possível ter uma boa imagem perante o mercado sem usar desta ferramenta, mas a questão é que com elas o seu alcance é indiscutivelmente maior.

Portanto, não tenha medo de mostrar seu trabalho nas redes sociais. Principalmente no LinkedIn.

Mas mesmo Facebook e Instagram tem espaço para isso.

Entre um post de comida e outro (quem nunca!), mostre sua rotina de trabalho.

Fotos de encontros, eventos, ou mesmo reuniões. Posts motivacionais. Compartilhe o conteúdo e as ações de marketing e endomarketing da empresa. Opiniões sobre assuntos do momento. Exponha suas conquistas.

Cada mercado tem suas particularidades. Pense em algo que faça sentido tanto para sua personalidade quanto para o seu trabalho.

Vale tudo. Só não vale se esconder.

 

 

Expanda sua rede de contatos (e desenvolva suas skills de comunicação)

 

É isso mesmo, a desinibição ajuda bastante.

Não estamos dizendo que você precisa se tornar um palestrante, ou um mestre das vendas.

Mas desenvolver suas skills de comunicação vai te ajudar em muitos meios da sua vida profissional, e não apenas no Marketing Pessoal.

Além disso, você vai precisar delas para expandir sua rede de contatos.

Participe de eventos, faça networking, não tenha vergonha de se apresentar como um profissional nos momentos mais oportunos (só cuide para que isso não se torne um vício).

 

Sempre bom lembrar, você também pode fazer networking nas redes sociais. E, novamente, o LinkedIn é ótimo para isso.

É o conceito Social Selling, que reúne técnicas para expandir sua rede de contatos nas plataformas online, para convertê-los em vendas e novos negócios.

Recomendamos este artigo.

 

 

Fortaleça e valorize suas parcerias

 

Esta é basicamente a continuação da dica anterior.

Mas é bom separar as coisas.

Claro que quanto mais relacionamentos profissionais você tiver, melhor. Mas a profundidade também é importante.

Neste sentido, buscar meios de valorizar suas parcerias também é legal.

Se você tem um novo parceiro de negócio, divulgue! Se puder fazer algo por ele (que não te prejudique ou atrapalhe sua rotina), ajude! Converse, tente entender suas necessidades e tente contribuir de alguma forma. Ou, pelo menos, seja transparente quando isto não for possível.

Parece óbvio, mas as vezes ficamos tão concentrados em buscar mais, que esquecemos de manter e estreitar relacionamentos.

Mostre que você se importa, que trabalha junto, que está à disposição. Embora esta dica não tenha muita cara de Marketing Pessoal, ela é fundamental para fortalecer sua imagem na prática.

Lembrando que o marketing boca a boca é o melhor que existe.

 

 

Aprenda a portar-se como um líder

 

Neste artigo falamos sobre como ser um bom líder.

Entre as dicas, destacamos a importância de dar espaço para o time brilhar, não se omitir, se manter atualizado, encontrar um propósito.

Tudo isso pode te ajudar no marketing pessoal também.

Mas um ponto que achamos legal, em especial, é em relação à postura corporal.

Primeiro, porque é algo que afeta sua rotina de trabalho diretamente, e não apenas nas redes sociais.

E, segundo, porque faz toda a diferença.

Aprender a se comunicar através de suas posturas e feições para passar uma mensagem mais efetiva. Proporcionar aquele momento UAU quando entra nem uma reunião….

Enfim, separamos dois links que você pode gostar.

O que é ter presença executiva e como melhorá-la?

Não basta ser líder, é preciso parecer

 

 

Faça a diferença

 

frase marketing pessoal

 

Falamos isso agora a pouco. Mas vale reforçar: não existe estratégia mais efetiva do que o Marketing Boca a Boca.

O mesmo vale em se tratando de Marketing Pessoal.

Por isso, não basta desenvolver suas skills de comunicação, aprender a se portar, divulgar seu trabalho nas redes, entre inúmeras outras técnicas, se tudo isso que você estiver expressando não for real.

O resultado do seu trabalho, a qualidade de atendimento aos clientes e parceiros, o seu esforço, é o que vai fazer com que pessoas te vejam como um bom profissional e te recomendem mais adiante.

Por isso, sempre tente fazer a diferença.

Se você quer melhorar sua imagem, comece pelo básico: faça com que ela seja um reflexo da realidade, e não apenas uma ilusão.

 

 


Como empresas podem ajudar colaboradores a explorar seu marketing pessoal

 

O Marketing Pessoal também pode, e até deve, ser uma preocupação das empresas contratantes.

Basta lembrar que os colaboradores representam a empresa tanto no mercado em geral como nas redes sociais. Quanto mais valorizados, melhor para ambos.

Tendo isto em mente, gestores e o RH devem buscar estratégias que contribuam para o Marketing Pessoal de seu capital humano.

 

Aqui vão algumas possibilidades:

 

  • Workshops e treinamentos sobre o tema
  • Investir no desenvolvimento pessoal e profissional do time
  • Campanhas de employer branding – lembrando que a valorização da marca empregadora também faz bem para o próprio contratado
  • Criar conteúdo nas redes sociais com a presença dos colaboradores
  • Valorização (e exposição) das conquistas do time
  • Criar campanhas de engajamento nas redes sociais – que sejam benéficas para a imagem de quem compartilha

 

Como você pode notar, boa parte das ações de Marketing Pessoal e de Employer Branding são realizadas online. Assim sendo, deixamos aqui dois conteúdos que podem ser do seu interesse:

 

LinkedIn para empresas: como o RH pode fazer a diferença

Employer Branding: entenda o conceito e saiba como aplicar na sua empresa

 

 

 

Gostou das nossas dicas?

Acesse o Benefi e encontre as melhores dicas sobre RH e Gestão de Pessoas.