Habilidades comportamentais

30-10-2020

Habilidades Comportamentais e sua importância no atual mercado de trabalho

Entenda a diferença entre soft skills e hard skills e quais são as seis habilidades comportamentais que têm ganhado relevância no atual contexto

 

As habilidades comportamentais nunca estiveram tão evidentes como nos últimos tempos.

Se, durante anos, muitas empresas mais tradicionais insistiram em priorizar, apenas, as habilidades técnicas, muitas organizações estão reavaliando seus próprios processos seletivos para focarem naquilo que, realmente, é mais relevante.

Para entender um pouco mais sobre as habilidades comportamentais e como elas afetam o mercado de trabalho, o tema do nosso post é exatamente esse.

Gostou?

 

 

 

Soft skills e hard skills: entendendo essas habilidades

 

As soft skills são as habilidades comportamentais, sendo que a capacidade da pessoa em sentir, controlar e responder de forma assertiva às suas emoções é fundamental para o desenvolvimento dessas competências.

Ou seja, a inteligência emocional adquire aqui um papel bem relevante.

A Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional (SBIE) explica que quem tem Inteligência Emocional sabe pensar, sentir e agir de forma inteligente e consciente, sem deixar que as emoções controlem suas ações.

Já as hard skills são as competências técnicas.

Elas são habilidades profissionais que podem ser mensuradas de alguma forma. Devido a essa característica, elas são facilmente identificáveis como, por exemplo, através da apresentação de um diploma.

Além disso, as hard skills são as habilidades que podem ser facilmente aprendidas (e ensinadas) por meio de cursos, treinamentos, dentre outros.

Durante muito tempo, tais habilidades técnicas foram os principais critérios de análise dentro de um processo seletivo.

 

 

 

E por que as habilidades comportamentais estão se tornando cada vez mais relevantes?

 

Provavelmente é essa pergunta que você está fazendo. Com a evolução do sistema produtivo, cada vez mais as máquinas têm adquirido funcionalidades e têm substituído parte da mão de obra.

Porém, o que as máquinas ainda não conseguem substituir são as habilidades comportamentais.

 

Ficou confuso?

 

Vamos explicar. Se há décadas o engenheiro tinha que desenvolver diversos cálculos diferentes sobre determinada estrutura, hoje muitos softwares podem realizar parte desta atividade.

Isso não significa que o engenheiro não precisa ter esta competência técnica: a diferença é que agora a sua capacidade de liderança e de comunicação também se tornam igualmente relevantes no atual contexto.

Assim, não basta que o engenheiro seja competente tecnicamente: se ele não tiver determinadas habilidades comportamentais necessárias para a sua função, certamente ele se tornará menos atrativo para o mercado de trabalho.

 

 

Principais habilidades comportamentais fundamentais neste novo contexto

 

A revista Forbes listou as 6 (seis) soft skills mais requisitadas no mercado. Vamos ver quais são?

 

 

Comunicação assertiva

 

A comunicação não é, simplesmente, falar o mesmo idioma.

Quando falamos em comunicação assertiva significa o método de transmitir informações, colocando em prática a habilidade que um profissional tem em se comunicar e se relacionar com os outros, de forma que consiga conquistar a colaboração e atenção de todos.

Assim, quando se fala em comunicação assertiva, ela está relacionada com a mensagem que é transmitida com segurança, posicionamento e sem ruídos.

 

A comunicação é uma habilidade comportamental muito valorizada porque, atualmente, independentemente do cargo, há a necessidade de interação com outras pessoas, seja de maneira escrita ou verbal.

E essa interação é tanto com os próprios colegas de trabalho, como clientes ou empresas parceiras.

 

 

Criatividade

 

Sabemos que algumas pessoas são, de maneira natural, mais criativas do que outras.

Porém, a revista Forbes destaca que a criatividade requisitada como uma competência comportamental pode ser aperfeiçoada com a prática, além de variar de acordo com o tipo de organização e cargo.

Mas, de maneira geral, a criatividade como uma soft skill está relacionada com a capacidade de enxergar e propor soluções inovadoras.

Ou seja, o famoso “pensar fora da caixa”.

 

 

Resiliência

 

A resiliência está relacionada com a capacidade de se adaptar ou, até mesmo, evoluir após momentos mais adversos (Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional – SBIE).

Já no ambiente organizacional, a resiliência se materializa através da necessidade de flexibilização para uma melhor adaptação. Seja em relação aos aspectos sociais, culturais, políticos, econômicos e tecnológicos da empresa.

 

 

Empatia

 

A empatia é capacidade de se colocar no lugar do outro.

E por que ela tem se tornado uma habilidade comportamental importante? Por dois motivos principais:

  • No caso dos líderes, a empatia é extremamente relevante para gerar uma gestão mais aberta e humanizada, além de conseguir uma determinada performance do time;
  • Em relação às empresas e aos clientes, essa habilidade comportamental é crucial para entender a real necessidade do consumidor e poder oferecer exatamente aquilo que é importante para ele.

 

 

Liderança

 

A liderança acaba abarcando as soft skills anteriores (comunicação assertiva, criatividade, resiliência e empatia). Mas é muito mais do que apenas o somatório de todas.

Exercer o papel de um bom líder é saber fazer com que os colaboradores trabalhem como um time, assumam responsabilidades, além de potencializar a performance individual e da equipe.

 

 

Ética

 

A ética organizacional certamente é uma habilidade comportamental essencial e muito difícil de ser aprendida (mas pode ser desenvolvida).

A ética é um tipo de soft skill que as pessoas carregam e desenvolvem ao longo da vida.

Além disso, materializa-se na postura e responsabilidade em relação ao próprio trabalho.

 

Desta forma, no atual cenário no qual o uso da tecnologia cresce a cada dia, a pessoa que tiver com as suas soft skills aperfeiçoadas será um profissional com grande diferencial para o mercado de trabalho.

 

Se você gostou do conteúdo deste post, separamos aqui outros 4 (quatro) posts que, certamente, vão te interessar:

 

Teste DISC: entenda como é, como funciona e quais são suas vantagens;

Resiliência no trabalho: como praticá-la;

Como ser um bom líder: engajando equipes sem usar táticas de motivação;

O que é propósito: respostas para pessoas e para empresas.

 

E para você se manter sempre atualizado e acompanhando as novidades sobre RH e Gestão de Pessoas, continue seguindo o Benefi.