absenteísmo

30-12-2020

Absenteísmo: o que é e como combatê-lo na minha empresa

Entenda o que é o absenteísmo, suas características, seus impactos para a organização e veja 3 dicas práticas para combatê-lo na sua organização

 

A gestão de Recursos Humanos envolve várias áreas distintas: desde processos burocráticos e rituais trabalhistas, passando por uma gestão de habilidades comportamentais mais eficiente e, até mesmo, a gestão de indicadores para uma tomada de decisão mais assertiva.

E, dentre estes indicadores, tem-se a taxa de absenteísmo.

Mas você sabe o que é absenteísmo e como calcular essa taxa? Não se preocupe: no post de hoje vamos entender o que é o termo e como combatê-lo na sua empresa.

Ficou curioso (a)? Vamos lá, então!

 

 

 

Afinal, o que é absenteísmo?

 

O termo tem origem na palavra em latim absens, que significa “estar fora, afastado ou ausente. Dentro do mundo corporativo, o absenteísmo é entendido como a frequência e/ou duração do tempo de trabalho perdido quando os colaboradores não comparecem ao trabalho sendo, então, a soma dos períodos em que os colaboradores se encontram ausentes do trabalho, seja por falta, por atraso ou algum motivo interveniente.

 

 

Os principais tipos de absenteísmo

 

Como foi visto, o absenteísmo acaba envolvendo vários atrasos e ausências e naturezas distintas. existentes. Por isso, podemos classificar em dois tipos diferentes.

 

  • Absentismo justificado: esse tipo de absenteísmo, normalmente, a organização encontra-se ciente, como em casos de consultas ou licença-maternidade, por exemplo;
  • Absenteísmo injustificado: é um absenteísmo imprevisível. Acontece quando o funcionário deixa o trabalho sem permissão da empresa. Pode acontecer em casos de conflitos internos, acidentes imprevisíveis ou quando o profissional se atrasa.

 

 

Absenteísmo e morbidade: principais diferenças

 

De acordo com o Centro Integrado de Atenção ao Servidor Público do Estado do Piauí (CIASPI), o absenteísmo é a ausência não prevista do trabalhador ao serviço, caracterizadas como:

 

  • Faltas;
  • Atrasos;
  • Licenças: por motivo de saúde, maternidade, paternidade, acidente de trabalho, problemas familiares, motivos pessoais, dificuldades financeiras, dificuldades de transporte, falta de motivação;
  • Dependência química;
  • Dentre outras.

 

Já morbidade é o conjunto de causas ou propensão capaz de produzir uma doença.

A morbidade humana é representada pelo aparecimento de diferentes problemas de saúde durante as diversas fases da vida, dependendo de fatores relacionados ao estilo de vida, ao contexto ambiental e a forma de promoção e de atendimento à saúde.

 

 

Absenteísmo e clima organizacional

 

Uma outra informação importante é que a ausência do trabalho, seja ela justificada ou injustificada, pode ser também uma consequência do clima organizacional.

Questões relacionadas com a equipe, cultura da empresa, liderança, a insatisfação e a falta de motivação podem ocasionar problemas de saúde mental ou físico. Ou seja, a criação e manutenção de um ambiente saudável e um clima organizacional positivo podem ter impacto na redução do absenteísmo.

 

 

 

Consequências do absenteísmo para a empresa

 

Uma taxa de absenteísmo alta pode trazer diversas consequências negativas para uma empresa, tais como:

 

  • Queda na produtividade;
  • Diminuição do lucro da empresa;
  • Clima organizacional abalado;
  • Queda na qualidade dos serviços prestados.

 

Assim, de uma forma geral, as consequências do absenteísmo para as empresas costumam ser:

 

  • aumento significativo nos custos de operação;
  • aumento de horas extras;
  • menor produtividade;
  • colaboradores insatisfeitos.

 

 

Como calcular o absenteísmo na minha empresa?

 

Existem várias fórmulas para o cálculo, porém a mais comum é:

 

  • Taxa de Absenteísmo = (Horas perdidas/Horas trabalhadas) x 100

 

De acordo com a Associação Brasileira de Controle de Qualidade (ABCQ), o índice ideal deve ser de, no máximo, 1,5%.

 

 

 

E como diminuir o absenteísmo na minha organização?

 

Como vimos, uma alta taxa de absenteísmo reflete-se tanto no clima organizacional quanto na produtividade. Por isso, separamos aqui 3 (três) dicas práticas de como diminuir a taxa na empresa.

 

 

Melhoria do clima organizacional

 

Uma empresa com um clima organizacional positivo certamente impactará na redução do absenteísmo. Para isso, faça a análise do ambiente de trabalho e estude formas de otimização, tanto em termos de conforto em relação ao espaço físico quanto de condições e benefícios oferecidos aos colaboradores.

 

 

Identifique o colaborador desinteressado e tente motivá-lo

 

Muitas vezes o colaborador pode estar desmotivado devido a uma gestão ineficaz ou por causa de um salário nada atraente, por exemplo. Por isso, é importante identificar tais situações para pensar em estratégias e ações que possam gerar uma maior motivação (quando for o caso).

 

 

Estimule a assiduidade

 

Uma boa forma para combater o absenteísmo é através da adoção de ações práticas eficientes como, por exemplo, incentivos e recompensas. Uma outra forma de engajar mais o colaborador com a empresa é através de apresentações de trabalhos, eventos sociais atraentes, programa de recompensas, por exemplo. Dentre as recompensas, têm-se:

 

  • bônus salariais;
  • brindes;
  • viagens;
  • homenagem ao funcionário mais assíduo;
  • dentre outras.

 

Agora que você já sabe o que é absenteísmo e como adotar ações práticas para reduzir essa taxa na sua organização, que tal continuar se informando?

Separamos aqui outros 4 (quatro) posts que, certamente, vão te interessar:

 

Soft Skills: diferenciando-se no mercado de trabalho

Gestão por competências: o que é e boas práticas [Guia Rápido de RH]

Habilidades Comportamentais e sua importância no atual mercado de trabalho

Teste DISC: entenda como é, como funciona e quais são suas vantagens

 

E para você se manter sempre atualizado e acompanhando as novidades sobre RH e Gestão de Pessoas, continue seguindo o Benefi.